2.9.9 Condições para um duche acessível que não permite a entrada da cadeira de rodas

2.9.9 Se as bases de duche acessíveis não permitirem a entrada de uma pessoa em cadeira de rodas ao seu interior, devem ser satisfeitas as seguintes condições:

  • Não podendo entrar com a cadeira de rodas no interior da base duche, o utilizador precisará de ter condições para efectuar a transferência (de fora para dentro da base de duche, e vice versa) junto ao limite da base de duche.

 

1. Deve existir uma zona livre, que satisfaça ao especificado no n.º 4.1.1, localizada ao lado da base de duche e com um recuo de 0,3 m relativamente ao assento, de modo a permitir a transferência de uma pessoa em cadeira de rodas;

  • No ponto 1.1 são dadas as medidas mínimas para a zona de permanência, uma “zona livre para o acesso e a permanência de uma pessoa em cadeira de rodas”. Por “permanência” da cadeira de rodas deve entender-se paragem e fixação da cadeira enquanto se processam as transferências.
  • O assento em causa é o assento exigido na base de duche, nos pontos 9.9.3 e 2.9.9.4).
  • O “recuo de 0,30m relativamente ao assento” deve tomar por referência o plano vertical desse assento (vulgo, encosto). No caso ilustrado no ponto 9.9.4, o plano de referência será uma das paredes laterais da base de duche.
  • O recuo relativamente ao assento serve para assegurar boas condições de transferência entre a cadeira de rodas e o assento da base de duche. O encosto da cadeira de rodas não coincide com o limite posterior da zona de permanência (rectângulo de 1,20m x 0,75m), distando cerca de 0,30cm.

 

2. O vão de passagem entre a zona livre e o assento da base de duche deve ter uma largura não inferior a 0,8 m;

  • Por “vão de passagem” a abertura necessária para efectuar a transferência entre a zona de permanência adjacente à base de duche e o assento instalado no interior da base de duche.
  • A largura (de 0,80m) a considerar é a largura livre, a qual deve ser medida a partir da face de ambas as paredes laterais. Os únicos obstáculos admissíveis dentro desta largura livre são o assento e as barras de apoio, na localização e com a configuração indicadas.

 

3. Deve existir um assento no seu interior da base de duche;

  • No ponto 9.11 são definidas especificações adicionais para o assento da base de duche.

 

4. A base de duche deve ter dimensões que satisfaçam uma das situações definidas em seguida:

Dimensoes Duche Acessivel

  • As dimensões indicadas referem-se ao espaço útil no interior da base de duche, e são medidas a partir da face interior das paredes e divisórias, e não a partir do eixo da divisória.
  • A profundidade da base de duche (medida da zona de permanência para dentro) nunca pode ser inferior a 0,70m; se a profundidade for inferior a 0,80m, então a largura da base de duche terá de ser no mínimo de 1,10m;
  • As medidas indicam dimensões mínimas, pelo que uma solução que ultrapasse os mínimos indicados para largura e profundidade é admissível (por ex, uma base de duche com 1,10m x 1,10m).
  • Dimensões mínimas não devem ser entendidas como dimensões óptimas, e a provisão de maiores espaços livres implica, quase por regra, melhores condições de acessibilidade. Neste caso, todavia, é importante notar que a acessibilidade da base de duche depende não apenas das suas medidas livres, como também da conjugação dessas medidas com o assento e com as barras de apoio. Caso a base de duche apresente dimensões diferentes dos mínimos indicados no desenho técnico, haverá que assegurar três factores fundamentais para a segurança e funcionalidade da transferência: 1) a proximidade do bordo lateral do banco ao limite da base de duche; 2) a proximidade da barra de apoio frontal (indicada na parede cotada com “A”) ao mesmo limite; 3) a distância entre o assento e a barra de apoio que lhe é frontal (essa distância não vem indicada mas é, obviamente, importante para o utilizador, que deve poder agarrar-se à barra de apoio enquanto se transfere para o assento). Em nenhum dos casos é conveniente que as distâncias sejam muito diferentes das que estão ilustradas.

 

5. Junto à base de duche devem ser instaladas barras de apoio de acordo com o definido em seguida:

Barras Duche

  • Para maior rigor em projecto e obra, é recomendável que as alturas das barras de apoio sejam medidas por referência ao bordo superior das barras, e não ao seu eixo), e sempre relativamente ao piso exterior da base de duche.
  • Para assegurar a utilidade da barra cotada com “A”, é importante que, para além de ter a dimensão mínima de 0,70m (medida a partir do limite interior da base de duche), o extremo da barra se aproxime tanto quanto possível da entrada (para apoiar as transferências).
  • Para assegurar a utilidade da barra cotada com “B”, é importante que, para além de ter a dimensão mínima de 0,40m (medida a partir do limite lateral da base de duche), o extremo da barra se aproxime tanto quanto possível do assento (para apoiar a permanência, uma vez que há utilizadores com limitações no controlo da postura).
  • Para proporcionar apoio nos pontos indicados, é indispensável que a barra tenha a configuração em “L”
  • Tal como indicado na ilustração, a barra de apoio deve situar-se em frente ao assento, e nunca na zona de encosto do assento.
  • A configuração indicada é igualmente admissível com assento à esquerda e barras à direita, como com assento à direita e barras à esquerda.
  • O diâmetro das barras de apoio deve medir entre 0,035m e 0,05m (3,5cm a 5cm). (cf. ponto 11.1)
  • As barras de apoio fixas à parede devem deixar um intervalo livre (entre a parede e o rebordo interior da barra) medindo entre 0,035m e 0,05m (3,5cm a 5cm). (cf. ponto 11.2)
  • A instalação das torneiras e do apoio de chuveiro não deve impedir ou de alguma forma prejudicar a instalação das barras de apoio, nos locais indicados e com as medidas definidas na ilustração.

Leave A Comment?

You must be logged in to post a comment.